Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Two to Mango

11
Jul18

Welcome to Seychelles Paradise

 

Aquela máxima do “quanto mais viajo, mais quero viajar” aplica-se na perfeição à minha pessoa.

 

Basicamente é isso que me faz levantar de manhã para ir trabalhar. Melhor só se fosse esse o meu trabalho, mas até esse dia, resta-me sonhar acordada na secretária.

 

E, melhor do que viajar somente, é viajar com quem gostamos, viajar com quem nos preenche as medidas, com as pessoas que fazem parte da nossa vida. E é isso que eu mais amo fazer. Sair (de onde estou), conhecer (outros lugares) e conviver (com os que mais gosto).

 

Assim, nada melhor do que viajar com a nossa cara metade, especialmente se for a nossa lua de mel num lugar paradísiaco como as Seychelles.

 

Este país é só um dos locais mais incríveis que alguma vez visitei. As pessoas são de uma simpatia incrível, a comida é deliciosa e as praias… Bem, as praias são literalmente tiradas de um postal: são aqueles pequenos paraísos que ainda não foram estragados pela mão do homem, que ficam escondidos, acessíveis apenas com muito esforço.

 

GOPR0485.JPG

GOPR0295.JPG

 

 

A jóia desta ilha, Anse Georgette é uma pequena pérola no meio do oceano, de areia branca e fina, com palmeiras a circundar o areal e uma água azul e cristalina como sempre idealizamos. Onde os locais vão para a praia vender fruta: coco, manga, papaia, tal como nas nossas praias vendem bolas de Berlim. Isto era a praia em Praslin, uma versão mais saudável do nosso Algarve.

 

DSC_0660 (3).JPG

 

DSC_0682 (3).JPG

  

Depois disto, só mesmo a vida selvagem da ilha: os peixes e as tartarugas faziam o deleite dos visitantes, e, por incrível que pareça, também os morcegos.

 

Curiosamente as Seychelles têm nas suas ilhas um tipo de morcego que só come mangas, literalmente, só mangas. Conseguem imaginar o meu fascínio? Alguém que goste tanto de manga como eu, é difícil acreditar! Ao final do dia e à noite la vinham eles e ficavam o tempo todo posicionados como se fossem macaquinhos nos galhos das árvores a comer mangas. Imaginem só os turistas com as cabeças no ar a ver este espectáculo.

 

 

Mas como as mangas tinham que ser partilhadas, escusado será dizer que muitos foram os daiquiris de manga que acabaram a vir ter comigo. Versão granizada ou não granizada, desde que a manga fosse a base, tudo tranquilo! 

 

Também tivemos a oportunidade de fazer snorkling e a única coisa que posso dizer é que parecia que tinha sido colocada num cenário do final do Nemo. Literalmente, eu tinha o Nemo e a Dora, lado a lado comigo, a nadar de lado para lado. O oceanário mesmo quase a tocar na minha mão. Foi possivelmente a experiencia mais incrível que tive em toda a viagem.

 

 

 

E por fim, claro, as nossas amigas tartarugas, esses bichos amorosos que adoram festas e só querem comer (gulosas!). Visitámos uma ilha que é habitada apenas por tartarugas, um verdadeiro refúgio. Desde tartarugas bebés até aos elementos completamente adultos, todos eram cativados pela presença destes seres que tudo o que queriam era festas no pescoço e comida.

 

DSC_0910_1.JPG

DSC_0992_1.JPG

IMG_4446.JPG

 

 

 

Possivelmente nunca mais vou ter uma viagem assim. Mesmo que regresse às Seychelles não será o mesmo, mesmo que faça uma segunda lua de mel não será o mesmo (espero que seja melhor ainda!!). Esta viagem não foi perfeita mas foi isso que a tornou única, marcante e inesquecível.

 

Diria até memorável e que recomendo a todos, sem a menor dúvida!

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post

Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Novo no Insta

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D